13 de abril de 2017

UmDiA

Um dia...

Ao abrires a cama sentirás um frio estranho.
Um vazio muito maior que o meu tamanho
E nada sobrará a não ser passado...
Um dia...
Talvez o computador te diga o quanto perdeste
Só porque no tempo de correr te vendeste
E nada sobrará na plenitude da tua memória...
Um dia...
Ficaremos calados com tanto para contar do que nos aconteceu.
Quem sabe reconheças esta morte que ainda não morreu
E no que sobrar, mesmo pouco, me perguntes porque não estou aqui.
Dir-te-ei, pela milésima vez, de novo,
Parti.


10 de abril de 2017

MoMeNt0sQuEoTeMp0tEcE

Dos momentos que o tempo tece,
Em labirintos dentro do nosso peito,
Há sempre um sol que nos aquece
Queimando o sangue já desfeito...

Há o passado, o futuro e o vento.
As tempestades de sentir e estar.
Há a inquietação no nosso pensamento
E loucuras que se fazem ao mar.

Há leitos e histórias de tanto haver.
Fontes e rios que correm sem cessar.
Há a revolução que teima em nascer
E loucuras que se fazem ao mar.

Há os perigos que o amor engrandece.
Escritos em cada tela do teu pintar.
São assim os momentos que o tempo tece
Nas loucuras que se fazem ao mar...

7 de abril de 2017

cHÃo

O chão é um retalho medonho que os meus passos carregam em si.
É uma alma seca e longínqua que uma noite me perdeu aqui.
É uma torre de um castelo pousado nos sonhos que nunca são.
É, talvez, unicamente, o pedaço visível dos suores do meu coração.

As pedras ao acaso,
O tempo sem perdoar,
Eis o que voo louco e raso
Da andorinha que se abate sem cessar...

As raízes escondidas,
O solto sopro de cada chorar,
Eis as canseiras longas e perdidas
Da andorinha que se abate sem cessar...

O chão é um poema tremendo que nos queima em cinzas vivas, encarnadas.
É um bater que não se esconde, viagens penetrantes e cansadas.
É um dedo apontado que chama na ternura de um perdão.
É, assim, as inquietudes disto, a que teimosamente, chamo chão.

DeHoJeDeSeMpRe

Esta flor que nasce no vento Este sorriso que trago em mim Sabe-me melhor no momento Em que me acordas assim Este mar que s...