10 de setembro de 2014

p0rMiMePoRtI

Percorre-me o desassossego da solidão
Pelos caminhos da larga estrada
Talvez sejas só um sopro na caminhada
Sempre no desencontro da partida e da chegada
Onde nunca adormece o calor da minha mão...

Percorre-me o silêncio de tanto estar aqui
Em direção ao mar, ao bendito e eterno mar!
Talvez consiga um dia descansar
Desta imensa forma de andar
Onde me perco em mim, por mim e por ti...

1 comentário:

Maria disse...

Grande desassossego...
Valha-te o mar
sabes que lá podes sempre descansar...

aLuCiNaÇã0

Prometo-te um poema de amor, meu amor. Sim, hei-de chamar-te "meu amor"... Posso, meu amor? Gosto da palavra "amor&quo...