22 de fevereiro de 2015

LáEcÁ

Sob o teu olhar levo-me a vida
Pela vida que corre
E em cada nova despedida
Um pouco que morre...

Sob o meu passado levo-me o amor
Pelo amor de ser
E em cada janela de luz e cor
Um verso mais a nascer...

Sob mim, o caminho
Na grávida solidão
E em cada quente ninho
Uma ternura, em inquietação...

1 comentário:

Maria disse...

Inquieta fico eu...
Beijo-te.

aLuCiNaÇã0

Prometo-te um poema de amor, meu amor. Sim, hei-de chamar-te "meu amor"... Posso, meu amor? Gosto da palavra "amor&quo...