11 de março de 2014

h0jEeSeMpRe

Pelos céus de tão grande história
PelAs margens dos rios e da memória
Amanheço no teu corpo quente
Entre este azul e esta corrente

Pelos sorridentes olhares e meus
Pelas mãos de todos os cantos teus
Adormeço no regaço da vida
No mar eterno de uMa voz erguida!

Pelas verdes flores da nossa existência
Pela saudade de ser-te em foz e essência
Amo-te feliz, fonte do meu coração
Que te canta, em verso de emoção

m0rAsEmMiM

Moras na solidão mas os teus olhos são de mar Moras na solidão mas o teu bairro é a tua voz Moras na solidão mas o teu corpo é de bail...