18 de outubro de 2016

jUnToÀpArTiDa

Foi junto à partida que se disse mais uma vez que não valia a pena sair; que era longe demais o destino. Ou talvez só em Paris. Onde o Vento é aquele abraço materno no sorriso de uma pulseira tatuada. E o circo mais que forte e seguro. Os loucos saltos são pesados. E perigosos. Nada mais. Junto à partida que fica mesmo ao sabor do meu grito...

Sem comentários:

DeHoJeDeSeMpRe

Esta flor que nasce no vento Este sorriso que trago em mim Sabe-me melhor no momento Em que me acordas assim Este mar que s...