11 de fevereiro de 2013

Ac0nStRuÇã0qUeEmNóSfAzEm0sDiA


Trago-te de mão dada, no tapete da areia
Onde nos deitamos como vida que se anuncia
Quero-te tanto, passo a passo
Na construção que em nós fazemos dia
\
 Guardo-te no meu corpo ainda quente
Onde nos deitamos como sossegos de magia
E cada noite se renova no abraço das ondas
E na construção que em nós fazemos dia
\
Amo-te tudo na dança que sorri
Onde nos deitamos em forte alegria
E assim sigo cantando cada pedaço do mundo
Na construção que em nós fazemos dia  
Abraço

3 comentários:

Maria disse...

Um abraço, no dia de hoje. Ainda em construção. :)

Relicário disse...

Eu também, (a)guardo.

beijo na alma,
Sam.

OUTONO disse...

...se o mar é belo, esta moldura de palavras que lhe ofereces...também!
Abraço!

aLuCiNaÇã0

Prometo-te um poema de amor, meu amor. Sim, hei-de chamar-te "meu amor"... Posso, meu amor? Gosto da palavra "amor&quo...