20 de dezembro de 2013

aBaNd0n0

Se cada folha da calçada se silencia
Nos meus aromas sedentos
Morre mais um pedaço neste dia
Do ventre fecundo dos pensamentos
Não basta ser flor para brilhar
Não basta ser luz para um sorriso
Mesmo que as ondas não regressem ao mar
Mesmo que o gesto se perca indeciso
E se o vento chega furioso ou de mansinho
Resta-me recuperar a solidão
Para que de novo se chore o embalo no ninho
Feito abandono distraído do coração...

Sem comentários:

rEgReSs0a2012...

As palav r as que perdem o sent i do no vento são como pequenas pétalas de fino papel: tremendamente belas, parecem e t ernas, mas acabam ...