8 de maio de 2014

ÉpRaCaNtAr

Quando à janela te procuro
Quando me faço para além do muro
É pra cantar
Mas se fico preso a mim
Em chagas muitas, sem fim
É pra cantar

          Cantar como quem respira o mundo
          Como quem mergulha no seu maior fundo
          E se pergunta o que se faz
          Se uma flor de amor
          Se um grito de dor
         Ou na guerra fazer a paz...

Quando no jardim te encontro só
Quando tudo é bem mais que pó
É pra cantar
Mas se tenho a energia
De fazer da noite o dia
É pra cantar

          Cantar como quem respira o mundo...

Quando morro mais um bocado
Quando já não te sinto a meu lado
É pra cantar
Mas se me deixo entreter
Pelo sonho de te querer
É pra cantar

          Cantar como quem respira o mundo...

1 comentário:

Abril disse...

Gosto muito! Belo poema para cantar!

m0rAsEmMiM

Moras na solidão mas os teus olhos são de mar Moras na solidão mas o teu bairro é a tua voz Moras na solidão mas o teu corpo é de bail...