2 de agosto de 2014

Nã0eStAr

O voo da vida, um labirinto de emoções no ar
Na sofreguidão de ir e ficar
No embalo das tempestades no mar
No segredo fecundo do amar
Falésia de vertigens do meu caminhar...

O longínquo abraço por dar
Mesmo no preciso segundo do acordar
Passagens e passagens, tudo num silencioso gritar
Que me dizes sem me sossegar.
Porque o importante é estar.

Sem comentários:

aLuCiNaÇã0

Prometo-te um poema de amor, meu amor. Sim, hei-de chamar-te "meu amor"... Posso, meu amor? Gosto da palavra "amor&quo...