8 de abril de 2015

MáRi0aUgUsTo

Chove a lágrima que lavra a terra. Sustenta-se a árvore, respiração da vida. A luz do teu sorriso abraçou mais uma vez. E deixei-me adormecer no som do teu canto...

Sem comentários:

m0rAsEmMiM

Moras na solidão mas os teus olhos são de mar Moras na solidão mas o teu bairro é a tua voz Moras na solidão mas o teu corpo é de bail...