8 de julho de 2015

nÃoDiA

Quando a madrugada vem no silêncio dos teus passos, o ar fica-me em sufoco; a alma numa chama viva. Onde está o sol, se não me dás o teu sorriso? De que vale nascer para logo morrer?

1 comentário:

Ailime disse...

Boa noite Pedro,
Já há algum tempo que não o visitava!
A sua poesia é imperdível e deixa-me sempre emocionada.
Um beijinho.
Ailime

ChEgAdA

Falas-me das certezas do voo Do seguro porto da viagem Dos sorrisos e das lágrimas à passagem E de todas as pedras da caminhada. Ma...