5 de junho de 2017

qUe

Que desta viagem de sonhar
Restará um calo, ainda dorido
Uma revolta, um amor ferido
Uma onda à deriva longe do mar...

Que desta viagem de querer
O meu peito ainda te chama
É o fogo que diz o quanto te ama
É a lágrima que te chora em te perder...

Que desta viagem de palavras e vontades
Trago pesado o fardo do engano
Cubro cada vertigem deste dano
Com que o tempo pintou as verdades...

Que desta viagem do nada
Fica-me o vazio de tanta história atrás
Quem sabe um dia, semeadura de paz
Quem sabe outrora, uma nuvem enclausurada...

Que desta viagem agora
Neste preciso momento de grito alerta
Nesta curva e raiva da minha pele aberta
Me deixo ficar. Para me ir embora...

1 comentário:

Maria disse...

Que tenho de passar por aqui mais vezes. É o que eu sei. É o que eu sinto. É o que eu quero. Assim eu tenha tempo.
Cicatriza-te. Um tinto, à nossa saúde, pela tua saúde!

XXXXX

PoDeSeR

Pode ser que os dias sejam apenas ilusões Pode ser que cada sonho se limite ao sumo das canções Pode ser que um poema consiga abrir o mar Po...