26 de novembro de 2013

aBrAç0iRmÃo

Cabem em mim as histórias, Pequena Pantera?
Claro que sim. És o Pequeno Príncipe!
E isso é o quê?
É um pouco de tudo e um muito de nada.
Um muito de nada?!!!!
Pois... Como se fosses capaz de, por magia ou apenas amor, esvaziar as coisas e parir de novo.
Parir de novo?!!!!
Sim. Uma nova história. Um poema. Uma canção. Um abraço...
Os abraços nascem, Pequena Pantera?
Obviamente! Nascem em cada gesto que tens.
E também morrem?
Pudera... em cada gesto que não tens.
São bons, os abraços, não são?
Raio de pergunta, Pequena Pantera! Dá cá um abraço e vamos tomar um chá!

1 comentário:

Maria disse...

Um chá?
No meu tempo era água numa garrafinha verde... ;)

m0rAsEmMiM

Moras na solidão mas os teus olhos são de mar Moras na solidão mas o teu bairro é a tua voz Moras na solidão mas o teu corpo é de bail...