24 de janeiro de 2017

DiZeS-mE

Dizes-me que as noites em frente ao mar são regadas a vinho tinto. E que as mulheres cantam este bater na palma da sua mão. Dizes-me que cada volta nossa é bem mais que um abraço irmão. Dizes-me que queres sempre aquele canto louco entre a alma, o fogo e o coração. Dizes-me que todos os dias os rios correm para a foz mesmo que não. Dizes-me que sou o teu braço, o teu olhar e até o teu chão. Dizes-me o amor, o ser, o tudo que se diz e nunca isso é em vão. E porque me dizes tanto, em silêncio ou canção, és meu, irmão.

aTuAaUsÊnCiA

A tua ausência morde-me o tempo e já não sei muito bem contar. Contar os dias que faltam ou contar os passos obrigatórios. Sabes que o me...