26 de junho de 2009

pErToDeTiSeFaZqUeNtE

Fico. Perto de ti. Na margem da tua corrente. Adormeço. Junto à solidão. Na paz de quem se sente. Calo. Abraço o horizonte na janela aberta à tua frente. Sinto. O enorme poema de tudo o que de frio se faz quente. Beijo. O longo caminho entre o futuro e o presente.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Tinha de repetir este texto hoje (1 Dezembro 2008). Obrigado, Rogério.

8 comentários:

Maria disse...

Não tenho palavras, Pedro.
Eu não disse que ia chorar? Pronto, aqui me tens, em lágrimas...

Um abraço forte. Nosso. Quente.
Beijo-te.

zmsantos disse...

Houve casas vazias. Quartos, salas sem ninguem. Famílias que trocaram confortos (e novelas) para estarem presentes, ontém, quando a luz do Sol raiou na noite solidária.

Feliz por te ver, a ti Pedro e a todo o Clã.
Ficámos mais ricos, sim!

Abraço.

A CONCORRÊNCIA disse...

Estamos todos realmente mais ricos Pedro.

Eu além de mais rica estou de ressaca ... e viciada nestas noites de todas as emoções.

Beijo e sorriso

e claro ... ATÉ JÁ !!!

Rogério Charraz disse...

Abraço-te, mais uma vez!

pin gente disse...

quando (re)escreves as tuas palavras já ditas vou no tempo... à sua procura... pitosga eu (como sempre) não as encontrei!

um beijo
luísa

Lídia Borges disse...

Sente-se o se sente por aí!

E "o frio se faz quente".


L.B.

Apenas eu disse...

o calor chegou aqui...
tinhas de repetir sim...
para mim foi a 1ª vez.
Adorei.

Um abraço e um beijo quentinhos ;)

Parapeito disse...

Tu dizes " Obrigado, Rogério"
Eu digo : Obrigada Pedro Branco :)
Lindo este Perto de ti se faz quente.
Um domingo cheio de brisas mansas****

aLuCiNaÇã0

Prometo-te um poema de amor, meu amor. Sim, hei-de chamar-te "meu amor"... Posso, meu amor? Gosto da palavra "amor&quo...