16 de junho de 2009

rEgAnHaRf0rÇaS

Hoje escrevo sobre lágrimas de tanta tristeza. Sim, mesmo neste período de tanta ternura e amor, da mão dada e do punho fechado, da amizade e da solidariedade, fui outra vez atirado à parede. Por mim. Custa-me a desilusão. Acho que nunca vivi bem com isso e dificilmente conseguirei voltar atrás. A desilusão que os outros me provocam é tão funda e intensa como a dedicação que lhes tive. Tão forte como a entrega dos tempos vividos. Por isso, cada nova desilusão é um traço no meu desenho; uma cruz no meu calendário. Mas não me incomodarei. Ganharei seguramente forças para os que ficam. Longe da traição e perto do peito. Sou assim. Sobre mim. Em lágrimas ou em abraços. Desculpem o desabafo, mas hoje precisava de mil olhares dos nossos.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
(Nada do que disse se aplica aos habituais desta nossa casa. São outros carnavais...)

12 comentários:

A CONCORRÊNCIA disse...

Quanto maior é a nossa entrega pelos outros, maior é a nossa dor quando nos desiludem. Já tenho pensado tanto sobre isto ... e chego sempre à mesma conclusão: vale sempre a pena a nossa entrega, pelos que não nos desiludem nunca, e porque por mais que tentemos ser diferentes, não queremos, nem conseguimos.

Um beijo e um sorriso AMIGOS e SOLIDÁRIOS.

Lídia Borges disse...

A primeira frase do texto comoveu-me, de imediato.
A desilusão é um monstro traiçoeiro e há "hojes" em que as nossas armas são todas de plástico, mas haverá "amanhãs em que estaremos preparados para enfrentar a dor e vencer angústias, pelos que nos querem.

Maria disse...

Pela desilusão, porque não percebo, por outras razões, se as houver, eu hoje não escrevo.

Abraço-te, forte

zmsantos disse...

Deixo-te um olhar e um abraço. FORTE!

Carol disse...

Pedro,

Nem imaginas quanto me identifico hoje com as tuas palavras ... porque sinto rigorosamente o mesmo ... perante a desilusão nunca reagi bem e creio que nunca reagirei ... magoa-me profundamente ...

E agarro-me a pensamentos positivos, aqueles que sei com 1000% (passando o erro matemático que estou a criar ... ;)) de certeza que nunca vão falhar.

Mas como dizes e bem ... "reganhamos" forças para os que ficam e que merecem duplamente toda a nossa atenção, carinho, ternura ...

Um beijo carinhoso

Zé dos Anzóis disse...

Um abraço de alguém que tal como tu não suporta uma grande desilusão, sobretudo quando vinda donde menos se espera.
Za

Apenas eu disse...

Olá Lindo :)
Digo Lindo, porque o és mesmo.
Mais que Lindo.
Quando nos damos a alguém, quando nos damos de coração, quando esse alguém entra em nós com amor e por amor, homem ou mulher, a dor que sentimos é proporcional a esse mesmo afecto que nos liga a esse "ser" que nos desilude.
Mas não deixes de ser assim um coração doce, de certeza que mais pessoas te vão desapontar, mas o melhor, fica para Ti que acreditaste que tudo era de verdade...
Ganha forças sim! para os que ficam. para os que te gostam e os que querem o teu abraço tanto quanto eu.

O teu desabafo só mostra o tamanho do teu coração.

Posso dar-te aquele abraço?
pronto ok! já chega!

Um grande beijinho de quem te admira muito.

cristal disse...

Travo amargo tem a desilusão!
(às vezes dava tanto jeito, termos uma armadura bem forte para nos proteger...)

Abraço Grande Pedro

Carminda Pinho disse...

Custa tanto que até dói, quando alguém me desilude. Sempre fui assim e nem com o passar dos anos, consegui arranjar uma couraça que me protejesse.
Por isso te compreendo, Pedro.
Desejo que reganhes forças rápidamente.
:)
Beijo

Maria disse...

Vim reler-te.
Deixo o meu olhar rente ao teu coração. E um abraço de apertar o peito. Forte. Como é o nosso abraço.

Beijo-te

Rogério Charraz disse...

Amigo, só se desilude quem tem a capacidade de criar ilusões. Tristes os que nunca se iludem, pois vivem presos à realidade...

Um grande abraço! (e desculpa o comentário tardio)

Lúcia disse...

OLha Pedro, tudo doi na desilusão. A desilusão é uma queda sem amparo. Mas, o pior, é sabermos que, provavelmente, não foi a última. E a próxima doerá tanto como esta.
Um grande abraço (ldeio isto com atraso - já te deves ter levantado. Assim espero:))

aLuCiNaÇã0

Prometo-te um poema de amor, meu amor. Sim, hei-de chamar-te "meu amor"... Posso, meu amor? Gosto da palavra "amor&quo...