13 de março de 2013

mEuIrMã0p0eTa

O meu irmão poeta brilha na mão forte
Tem o passo certo, num chão que pisa e floresce
Pinta as cores do mar
Uma onda que no seu caminho do sul ao norte
Sabe de cor o verbo amar
Em semente que nos seus versos cresce

O meu irmão poeta de voz quente
Guarda no seu abraço os sonhos da vida
Na lágrima de ser assim
Um guardião fecundo de uma alma sempre ardente
Aroma perfeito de jardim
Que teima em ser janela de entrada e de saída

3 comentários:

OUTONO disse...

...com emoção, sem palavras, mas um abraço do tamanho de um poema livro!

....sempre!

Maria disse...

Pelo que deduzo... sem saber escrever como tu...
Vou dar os parabéns ao teu irmão poeta ;)

Sempre.

Ailime disse...

Obrigada, Grande poeta! Magnífico e emotivo poema. Um beijinho. Ailime

DeHoJeDeSeMpRe

Esta flor que nasce no vento Este sorriso que trago em mim Sabe-me melhor no momento Em que me acordas assim Este mar que s...