12 de fevereiro de 2009

áRv0rE

Quem sou nesta viagem?
Um estranho poeta à solta?
Um amante cego?
Um peregrino rumo ao abismo?
Sim, quem sou eu nesta viagem?
Qual o contorno dos meus passos?
A marca dos meus abraços?
O cheiro dos meus beijos?
De que valem os meus olhos quando choram?

7 comentários:

Apenas eu disse...

Nesta viagem, que é a vida tu és um caminhante, solto e livre, como os beijos e os abraços.
Os teus passos não têm contorno... não traças metas, não projectas, acontece.
A marca dos teus abraços, o cheiro dos teus beijos ficam guardados no coração daqueles que tal como tu caminham na vida fazendo dela um passeio maravilhoso.
Os teus olhos quando choram valem o bom senso, de quem tem um coração como o teu.

Pelo menos é assim que te vejo. é assim que te conheço, um poeta solto... mas não despreendido das suas raízes, nem do seu porto de abrigo.

Beijo Pedro

Maria disse...

Quem és tu nesta viagem?
Poderia fazer-te todas as perguntas que te fazes, e outras, tantas mais...
Para mim és um Amigo. Também podes ser árvore, cujo tronco abraço e à sombra da qual descanso...
Mas és muito mais, e tu sabes...

Um beijo, Pedro

susana disse...

E quem sou eu senão as incógnitas do teu poema?

mariam disse...

Pedro,
somos tudo e nada. és um semeador de (in)quietações. és um musical poeta mago das palavras. assim te vejo.

voltarei amanhã para ler o que não li.

um daqueles abraços
e o meu sorriso :)
mariam

nuvem disse...

Ultimamente também me tenho feito as mesmas perguntas...

Beijo

Laura disse...

é boa a interrogação quanto mais não seja porque nos faz escrever.
obrigada pela visita

Su disse...

quem és tu?


jocas maradas de ser

aTuAaUsÊnCiA

A tua ausência morde-me o tempo e já não sei muito bem contar. Contar os dias que faltam ou contar os passos obrigatórios. Sabes que o me...