25 de fevereiro de 2009

sEmPrE


Pode uma árvore ser rio
Pode um rio ser lago
Pode um lago ser fogo
Pode o fogo ser jardim
Posso eu sair de mim?
.
Pode um ninho ser janela
Pode uma janela ser manto
Pode um manto ser conto
Pode o conto nunca terminar assim
Posso eu sair de mim?
.
Pode uma ilha ser cofre
Pode um cofre ser perfume
Pode um perfume ser sol
Pode o sol ser de cetim
Posso eu sair de mim?
.
Pode um poema ser voz
Pode uma voz ser abraço
Pode um abraço ser beijo
Pode o beijo, o teu beijo, não ter fim
Para eu poder, enfim, sair de mim?

10 comentários:

Maria disse...

Pode. Pode tudo isto. Basta querermos.
Obrigada pelo tanto que me dás. De ti!

Um beijo de boa noite, Pedro

Sanxeri disse...

Gosto de poemas simples, como o teu, mas sentidos. E fortes. :)

Melita disse...

Não sais de Ti...
Constroi um outro Tu ...
Bjitoooooooo

R.Rosmaninho disse...

Este blog não deixa ninguém indiferente. Tudo é bonito, comovente. Não nos conhecemos, mas não podia deixar de dizer isto.

melgadoporto disse...

Por estes locais fui “passeando”, sorvendo o respirar e as sombras das suas palavras.
O “melgadoporto” despede-se para sempre, pois é chegada a sua hora.
Não poderia, assim, deixar de vir aqui agradecer pela tolerância e acolhimento, aos meus “ditos”.
:-)

Su disse...

claro que pode.---------basta querer


jocas maradas

Apenas eu disse...

Pode tudo, Pedro.
Um abraço é um beijo dado com os corpos juntos e de abraços agarrados.

Obrigada pelo teu/nosso abraço, Amigo.

Posso deixar um beijo? E esse beijo ser sempre meu?

mariab disse...

perfeito. com a força das tuas palavras, acho que tudo é possível.
beijos

Carla Silva e Cunha disse...

gostei do que vi e li
parabens pelo trabalho
boa semana
beijinhos
Carla

Lúcia disse...

Tudo é possível.
Mas eu queria sair de mim por vezes. Nem sempre dá.
Beijinhos, Pedro

LeGeNdA

Pac-man e suas princesas