13 de fevereiro de 2011

eNc0nTr0dEdEnTr0

Como se fosse a terra que piso
O beijo mais preciso
Um toque apenas, conciso
Tudo é Encontro e calor outra vez!
Como se fosse o ar respirado
O abraço forte e cansado
Um olhar apenas, eternizado
Assim o Encontro em nós se fez!

De mão dada pelo tempo de ser
Silêncios e gritos a acontecer
Presença em ti, sempre a ferver
Encontro de dentro, eco do meu peito!
De copo cheio nos acordes a pousar
Rouquidão e punho erguido em tons de voltar
Saudade forte, poema, o nosso lugar
Encontro de dentro, manto colorido do leito!

4 comentários:

Maria disse...

Fiquei em 'estado de graça'...
Sorrio-te. E abraço-te.

mariam disse...

Pedro,

Poema belíssimo, que traduz na perfeição os sentires desse 'encontro' poesia-canção. Que pena tenho não ter podido estar presente!... mas estive!

um sorriso :)
mariam

Jose disse...

Brilhou, o olhar do Encontro, no olhar que esteve para ser ausente, mas que, como onda na praia, volta sempre a beijar a areia.

É muito bom estar contigo

Apenas eu disse...

Há encontros feitos de cores e ficam sempre. dentro.

beijo Pedro

LeGeNdA

Pac-man e suas princesas