13 de fevereiro de 2011

eNc0nTr0dEdEnTr0

Como se fosse a terra que piso
O beijo mais preciso
Um toque apenas, conciso
Tudo é Encontro e calor outra vez!
Como se fosse o ar respirado
O abraço forte e cansado
Um olhar apenas, eternizado
Assim o Encontro em nós se fez!

De mão dada pelo tempo de ser
Silêncios e gritos a acontecer
Presença em ti, sempre a ferver
Encontro de dentro, eco do meu peito!
De copo cheio nos acordes a pousar
Rouquidão e punho erguido em tons de voltar
Saudade forte, poema, o nosso lugar
Encontro de dentro, manto colorido do leito!

4 comentários:

Maria disse...

Fiquei em 'estado de graça'...
Sorrio-te. E abraço-te.

mariam disse...

Pedro,

Poema belíssimo, que traduz na perfeição os sentires desse 'encontro' poesia-canção. Que pena tenho não ter podido estar presente!... mas estive!

um sorriso :)
mariam

Jose disse...

Brilhou, o olhar do Encontro, no olhar que esteve para ser ausente, mas que, como onda na praia, volta sempre a beijar a areia.

É muito bom estar contigo

Apenas eu disse...

Há encontros feitos de cores e ficam sempre. dentro.

beijo Pedro

PoDeSeR

Pode ser que os dias sejam apenas ilusões Pode ser que cada sonho se limite ao sumo das canções Pode ser que um poema consiga abrir o mar Po...