24 de fevereiro de 2011

!!!!?!?!?!?!?!?!?

Levanto um pé para andar
Olho em frente
Silêncio.
Rouco até no cantar
Nem sinto o vento nem os abraços.
O meu corpo parece que parou
E já nem sei se vou...

3 comentários:

Maria disse...

Vais, e tu sabes que vais. E para onde vais (ou ficas).
O vento hoje está calmo, por isso não sopra e não o sentes.
Já os abraços... sei que os sentes. Como sentes as mãos.

Beijo-te. E abraço-te.

OUTONO disse...

Como sempre....tocante!

Um abraço!

Jose disse...

O vento irá virar tempestade, igual àquela que te corre nas veias e que nos sobressalta na tão breve, porem tão certa e esperada bonança dos sentidos.
Os abraços, não os sentes porque eles estão lá. Sempre estiveram lá, onde é mais preciso.

Deixo-te aqui mais um, meu irmão...

PoDeSeR

Pode ser que os dias sejam apenas ilusões Pode ser que cada sonho se limite ao sumo das canções Pode ser que um poema consiga abrir o mar Po...