2 de dezembro de 2008

aMiNhApElE



A minha pele não me respira. Sufoca.Carrega um pesado sono.Qualquer insegurança que se toca,Qualquer cheiro de abandono...
A minha pele sangra-me. Veneno.Pinta-me o olhar de eterno querer.Qualquer sonho é demasiadamente pequeno,Qualquer pedaço de prazer...
A minha pele foge-me. Atrevimento.Canta-me uma viagem de marés.Qualquer noite em tons de cinzento,Qualquer fome do que és...
A minha pele sou eu.

13 comentários:

nana disse...

a minha pele

pertence-te

sem mo dizer



...

Maria disse...

A minha pele sou eu. Quase sempre.
Às vezes despe-me e passeia-se por aí.
A minha pela cheira a maresia. Sempre.
Porque o mar é meu leito meu amor.
E a espuma das ondas lençol que nos cobre.
A minha pele é seara com papoilas.
Trigo, terra semeada fecundada que germinará. De onde nascerá a flor.
E o fruto. Da vertigem. Da fome. Do amor.

Um beijo de noite descansada, Pedro

Maria P. disse...

Apelequenoscobre...

Saudades.

Bjo.

Lídia disse...

... somos seres de mar. "... uma viagem de marés" embala e depois... depois volta-se a respirar. Bj

Paula Raposo disse...

A minha pele é tudo isso...belíssimo! Beijos.

fi disse...

A tua pele és tu, com fome do que serás...
Beijinho

as velas ardem ate ao fim disse...

A minha pele é vida.

um bjo P

mariam disse...

Pedro,
e a "pele" se faz poema ... um grande poema. :)

bom resto de semana, poeta.
um abraço e um sorriso na pele :)

mariam

Fragmentos Intemporais disse...

Sempre as palavras... que nos unem!

Parabéns pela escrita...

Cumprimentos intemporais!

nuvem disse...

Pedro, alguém que escreve como tu ter a gentileza de me deixar as palavras que me deixaste, e que muito me emocionaram, só pode merecer toda a minha admiração. Não só és nobre na escrita, como na alma. Muito obrigada, de coração.

Beijo

fatima pb disse...

parabens, pelas palavras e por os sentires...

gabriela rocha martins disse...

um espanto que se renova
dia após dia



.
um beijo ,Pedro

Apenas eu disse...

A minha pele é a minha roupa. o resto são acessorios que cobrem a embalagem dos sentidos...

beijo Pedro

aLuCiNaÇã0

Prometo-te um poema de amor, meu amor. Sim, hei-de chamar-te "meu amor"... Posso, meu amor? Gosto da palavra "amor&quo...