20 de março de 2012

d0r

Da liberdade de sonhar, o enterro dos dias. Neste silêncio cheio de nada, de ventanias. Onde a minha voz se cala para chorar. Deito-me sem ti. Nem me vás buscar!

1 comentário:

Maria disse...

No meu silêncio reconheces o amor de nós. No teu choro grita a minha voz. E até no frio dos lençóis nunca estaremos sós.
Vou-te buscar, sim! Sempre...

aTuAaUsÊnCiA

A tua ausência morde-me o tempo e já não sei muito bem contar. Contar os dias que faltam ou contar os passos obrigatórios. Sabes que o me...