26 de janeiro de 2015

LeVa-Te

Leva-te. Afogado no teu sofrimento. Talvez no fundo do tempo encontres algum sossego. Talvez o silêncio ou a gargalhada de finalmente chegar. Leva-te. Não digas mais palavras nem evoques as histórias mais belas. Não mostres o que sabes nem o que queres. Apenas deixa que o futuro seja em ti a forma. Uma esfera que rola dia após dia, rua após rua, sonho após sonho... Nunca ninguém será tão grande como a tua dor. Nem ficarás na lembrança assim tanto. O mar saberá encontrar um cantinho para o teu corpo no azul ou na espuma. Os peixes aconchegarão a tua alma que não vale nada na imensidão dos movimentos e cores. Leva-te. Apenas.

Sem comentários:

aTuAaUsÊnCiA

A tua ausência morde-me o tempo e já não sei muito bem contar. Contar os dias que faltam ou contar os passos obrigatórios. Sabes que o me...