14 de junho de 2015

LoUcUrA

Vou. Por onde o tempo não escolhe. Fico. Perto demais. Grito. Porque há em mim um rio. Chovo. Dentro de cada segundo. Canto. Sempre. Morro. Para nascer. Dou. Só assim sei ser. Chamo. De reclamada existência. Enlouqueço. O corpo. A alma. Eu. Vou. Por onde o tempo não escolhe. Fico. Perto demais. Grito. Porque há em mim um rio. Chovo. Dentro de cada segundo. Canto. Sempre. Morro. Para nascer. Dou. Só assim sei ser. Chamo. De reclamada existência. Enlouqueço. O corpo. A alma. Eu. Vou. Por onde o tempo não escolhe. Fico. Perto demais. Grito. Porque há em mim um rio. Chovo. Dentro de cada segundo. Canto. Sempre. Morro. Para nascer. Dou. Só assim sei ser. Chamo. De reclamada existência. Enlouqueço. O corpo. A alma. Eu. Vou. Por onde o tempo não escolhe. Fico. Perto demais. Grito. Porque há em mim um rio. Chovo. Dentro de cada segundo. Canto. Sempre. Morro. Para nascer. Dou. Só assim sei ser. Chamo. De reclamada existência. Enlouqueço. O corpo. A alma. Eu. Vou. Por onde o tempo não escolhe. Fico. Perto demais. Grito. Porque há em mim um rio. Chovo. Dentro de cada segundo. Canto. Sempre. Morro. Para nascer. Dou. Só assim sei ser. Chamo. De reclamada existência. Enlouqueço. O corpo. A alma. Eu. Vou. Por onde o tempo não escolhe. Fico. Perto demais. Grito. Porque há em mim um rio. Chovo. Dentro de cada segundo. Canto. Sempre. Morro. Para nascer. Dou. Só assim sei ser. Chamo. De reclamada existência. Enlouqueço. O corpo. A alma. Eu. Vou. Por onde o tempo não escolhe. Fico. Perto demais. Grito. Porque há em mim um rio. Chovo. Dentro de cada segundo. Canto. Sempre. Morro. Para nascer. Dou. Só assim sei ser. Chamo. De reclamada existência. Enlouqueço. O corpo. A alma. Eu. Vou. Por onde o tempo não escolhe. Fico. Perto demais. Grito. Porque há em mim um rio. Chovo. Dentro de cada segundo. Canto. Sempre. Morro. Para nascer. Dou. Só assim sei ser. Chamo. De reclamada existência. Enlouqueço. O corpo. A alma. Eu. Vou. Por onde o tempo não escolhe. Fico. Perto demais. Grito. Porque há em mim um rio. Chovo. Dentro de cada segundo. Canto. Sempre. Morro. Para nascer. Dou. Só assim sei ser. Chamo. De reclamada existência. Enlouqueço. O corpo. A alma. Eu. Vou. Por onde o tempo não escolhe. Fico. Perto demais. Grito. Porque há em mim um rio. Chovo. Dentro de cada segundo. Canto. Sempre. Morro. Para nascer. Dou. Só assim sei ser. Chamo. De reclamada existência. Enlouqueço. O corpo. A alma. Eu. Vou. Por onde o tempo não escolhe. Fico. Perto demais. Grito. Porque há em mim um rio. Chovo. Dentro de cada segundo. Canto. Sempre. Morro. Para nascer. Dou. Só assim sei ser. Chamo. De reclamada existência. Enlouqueço. O corpo. A alma. Eu. Vou. Por onde o tempo não escolhe. Fico. Perto demais. Grito. Porque há em mim um rio. Chovo. Dentro de cada segundo. Canto. Sempre. Morro. Para nascer. Dou. Só assim sei ser. Chamo. De reclamada existência. Enlouqueço. O corpo. A alma. Eu. Vou. Por onde o tempo não escolhe. Fico. Perto demais. Grito. Porque há em mim um rio. Chovo. Dentro de cada segundo. Canto. Sempre. Morro. Para nascer. Dou. Só assim sei ser. Chamo. De reclamada existência. Enlouqueço. O corpo. A alma. Eu. Vou. Por onde o tempo não escolhe. Fico. Perto demais. Grito. Porque há em mim um rio. Chovo. Dentro de cada segundo. Canto. Sempre. Morro. Para nascer. Dou. Só assim sei ser. Chamo. De reclamada existência. Enlouqueço. O corpo. A alma. Eu. Vou. Por onde o tempo não escolhe. Fico. Perto demais. Grito. Porque há em mim um rio. Chovo. Dentro de cada segundo. Canto. Sempre. Morro. Para nascer. Dou. Só assim sei ser. Chamo. De reclamada existência. Enlouqueço. O corpo. A alma. Eu. Vou. Por onde o tempo não escolhe. Fico. Perto demais. Grito. Porque há em mim um rio. Chovo. Dentro de cada segundo. Canto. Sempre. Morro. Para nascer. Dou. Só assim sei ser. Chamo. De reclamada existência. Enlouqueço. O corpo. A alma. Eu. Vou. Por onde o tempo não escolhe. Fico. Perto demais. Grito. Porque há em mim um rio. Chovo. Dentro de cada segundo. Canto. Sempre. Morro. Para nascer. Dou. Só assim sei ser. Chamo. De reclamada existência. Enlouqueço. O corpo. A alma. Eu. Vou. Por onde o tempo não escolhe. Fico. Perto demais. Grito. Porque há em mim um rio. Chovo. Dentro de cada segundo. Canto. Sempre. Morro. Para nascer. Dou. Só assim sei ser. Chamo. De reclamada existência. Enlouqueço. O corpo. A alma. Eu. Vou. Por onde o tempo não escolhe. Fico. Perto demais. Grito. Porque há em mim um rio. Chovo. Dentro de cada segundo. Canto. Sempre. Morro. Para nascer. Dou. Só assim sei ser. Chamo. De reclamada existência. Enlouqueço. O corpo. A alma. Eu. Vou. Por onde o tempo não escolhe. Fico. Perto demais. Grito. Porque há em mim um rio. Chovo. Dentro de cada segundo. Canto. Sempre. Morro. Para nascer. Dou. Só assim sei ser. Chamo. De reclamada existência. Enlouqueço. O corpo. A alma. Eu.

Sem comentários:

aLuCiNaÇã0

Prometo-te um poema de amor, meu amor. Sim, hei-de chamar-te "meu amor"... Posso, meu amor? Gosto da palavra "amor&quo...