26 de janeiro de 2009

pArTiDa


O meu voo é uma viagem às avessas
Sem altares ou as tais velas que dão luz
Talvez um lago feito de promessas
Ou apenas uma migalha que ao vento se conduz.
Não rasgo palavras, nem lágrimas de estradas
Vou fazer uma muralha de sangue aconchegada num abraço
Onde teime o meu sonho, tela de paisagens já cansadas
Que me rouba a voz, a poesia, o pranto e tudo mais que faço.
Flutuo dentro de um cubículo que me sufoca
Me rouba cada minuto que ainda não tive
Morte lenta que assim me convoca
Na fome da saliva em punho que não se sobrevive.
Sou feio. Pequeno. Não cheiro a pele ou incenso
Caio mais uma vez no calvário de um caminho
De tão impossível chega a ser imenso
De tão meu chega a ser ninho.
Hei-de escrever enquanto este infinito couber
Serei pegada e nó em cada desencontro ou partida
Hoje grito, grito, grito, grito... tudo o que puder
Para me limpar de ti, que partiste sem despedida...

11 comentários:

Maria disse...

Se no grito me pudesse limpar de quem partiu sem despedida
Se no abraço pudesse sentir toda a força da amizade
Se do ninho imenso voassem os pássaros de asa erguida
Das tuas palavras faria um abrigo para te recolher desta tempestade.

Um beijo grande, Pedro

Maria disse...

Amigo é abraço
Amigo é ternura
Amigo, sem cansaço
É a forma de amor mais pura

Amigo é tanto que nem cabe na palma da mão!


Voltei. Tinha que te deixar as palavras acima...

Outro beijo grande

beteparreirao disse...

Os meus gritos são o oposto dos silêncios que calam o meu sol que partiu sem despedida...
Esse, que me faz verter cada lágrima onde me afogo, não regressa da fuga, e eu......... não invento o regresso dos sorrisos!

O poema é lindo Pedro,

Beijitos, Bete

Apenas eu disse...

Hoje não "cabes" em ti...
é injusto, doi. ninguém deveria estar autorizado a partir sem dar um beijo de até...
Grita até ficares rouco... rouco mas aliviado. daqui só te posso dar o meu abraço e o meu colo de Amiga.

Beijo e um xi-coração apertadinho

Paula Raposo disse...

Sem palavras para a beleza das tuas palavras que diz tudo...tudo. Beijos.

Carla disse...

grito de dor...na partida sem despedida...palavras sentidas que se são entranhas de nós
beijos

filipa disse...

Ninguém tem o direito de partir sem despedida.


Maior beijo *

mariab disse...

esse é o grito antes do voo. a dor antes da libertação. belas, as tuas palavras, como sempre. beijos

Som do Silêncio disse...

É...
Mais um texto muito teu...

Bjs,
Som

mariam disse...

Pedro,
... hás-de "escrever enquanto este infinito couber" porque o teu peito parece ser ser limite :)

um sorriso :)
mariam

mariam disse...

errata: parece "não" ser limite :)

LeGeNdA

Pac-man e suas princesas