9 de dezembro de 2010

mArÉdEsEr


Espalhados na terra dos canteiros

Brotam como luz,

Como um amanhecer.

São assim os tempos das cores e dos cheiros

Esta maré que me conduz

Até ao longe: amar para ser!

6 comentários:

Maria disse...

Assim é. Porque sem amar não somos!
Tão lindo, Pedro.

Beijo-te.

Eli disse...

No Sábado, há um Encontro de Bloguistas em Sintra! Que tal ir e levar alguém?!

O convite fica feito. Agora precisamos da resposta.

:)

Apenas eu disse...

amar para ser. ser para amar. só assim faz todo o sentido.
gosto do jardim.

beijos Pedro

Filoxera disse...

Os tempos das cores e dos cheiros são vida.
Assim como o amor.
Vida sem afectos não é vida, é morte.
Que continues a sentir os cheiros e as cores. E a deixares-te conduzir pelas marés que pintas, em cada amanhecer.
Adoro ler-te!

Carmo disse...

A vida é um arco.iris, sem as cores dos afectos seria impossivel viver.

Beijo

Bom fim de semana

OUTONO disse...

Vida...
Um fermentar de momentos...
Um viver de emoções
Um dizer ...aqui!

Um abraço!

m0rAsEmMiM

Moras na solidão mas os teus olhos são de mar Moras na solidão mas o teu bairro é a tua voz Moras na solidão mas o teu corpo é de bail...