12 de dezembro de 2010

sAuDaDeS

O meu olhar. Um pequeno pote no turbilhão dos cheiros. A mão, a descoberta. As águas do lago, outra vez, na pele ainda molhada. Tenho saudades. Dos dias em que um simples passo era uma pintura.

2 comentários:

Maria disse...

O tempo nunca volta. Pode apenas repetir-se. Sempre diferente, porque a hora é outra. Por isso falo de flores de cheiros e de cores. E do lago à tua espera, para a pintura perfeita.

Apenas eu disse...

As mãos são os olhos na ponta de cada dedo... é um sentir de olhos fechados, como tal mais intenso...

pinta...

beijos

LeGeNdA

Pac-man e suas princesas