23 de junho de 2011

CiDaDe


Trago a história toda no peito.
Uma janela aberta sobre o meu sorriso.

Uma canção. O chão que piso.

O sonho onde me deito.

.
Trago a saudade toda em paixão.

Uma floresta de segredos.
Baú de desenhos e medos.

Que o meu nome se fez eterno na tua mão...

Sem comentários:

aLuCiNaÇã0

Prometo-te um poema de amor, meu amor. Sim, hei-de chamar-te "meu amor"... Posso, meu amor? Gosto da palavra "amor&quo...