3 de junho de 2011

eNtRe0cEuEaTeRrA


Entre o céu e a terra
Há um espaço secreto;
Um lugar de cortar a respiração.
Talvez uma montanha pintada de guerra
Ou um lago de paz incompleto
Rente a cada pedaço da minha inquietação.

Entre o céu e a terra
Mora aquele minuto mágico e preciso;
Uma planície de lágrimas e canção.
Talvez quem sabe o meu nome que nada encerra
Ou toda a poesia que se faz morte e aviso
Rente a cada casebre da minha inquietação.

Entre o céu e a terra
Encontro uma flor a sorrir
De cada vez que me perco sem tempo nem atenção.
Talvez o eco deste vazio que a alma enterra
Nas profundezas de cada novo partir
Rente a todas as esquinas da minha inquietação.

1 comentário:

OutrosEncantos disse...

as pontes, entre o céu e a terra, sempre!
... entre a guerra e a paz!

que poema lindo, Pedro.
beijo.

PoDeSeR

Pode ser que os dias sejam apenas ilusões Pode ser que cada sonho se limite ao sumo das canções Pode ser que um poema consiga abrir o mar Po...