1 de julho de 2011

f0rTe


Quero soltar a voz por entre as tábuas da noite.
.
.
Colorir as mãos
e
cobrir o corpo de cinzas
e
talvez flores.
.
.
Já não aguento as ausências.

2 comentários:

Maria disse...

Creio que te entendo.
E abraço-te...

Ailime disse...

Sim, uma ausência que dói...para além do tempo.
Abraço enorme.
Ailime

PoDeSeR

Pode ser que os dias sejam apenas ilusões Pode ser que cada sonho se limite ao sumo das canções Pode ser que um poema consiga abrir o mar Po...