26 de julho de 2011

sAbEd0rIa

Que dos passos se abriram sorrisos

Novos caminhos e flores

Encontros e amores

Lágrimas, fomes... temores

Carregados de tempos imprecisos



Existe um jardim em todas as mágoas

Canções que resiram eternidade

Cheiros e histórias sem idade

Fontes de um leito na cidade

Que me afoga e lava nas suas águas


Que dos passos feitos gritos ou aflição

Em silêncios ou ternuras

Nas esquinas mais seguras

Ou nas terríveis amarguras

Se abra sempre o mar do meu coração!

1 comentário:

Carol disse...

Sábias palavras ... :)

Um beijo carinhoso :)

aTuAaUsÊnCiA

A tua ausência morde-me o tempo e já não sei muito bem contar. Contar os dias que faltam ou contar os passos obrigatórios. Sabes que o me...