25 de dezembro de 2011

EsPeRa

Varre o chão que encontras na passagem. Escolhe bem cada silêncio. Depois senta-te e espera. Talvez um dia as folhas do outono se revoltem com o vento.

1 comentário:

Maria disse...

Não vou esperar um ano que para que venha o outono. A minha revolta é outra, e é de todos os dias. Talvez um dia eu voe com o vento, qual folha caída no chão.

PoDeSeR

Pode ser que os dias sejam apenas ilusões Pode ser que cada sonho se limite ao sumo das canções Pode ser que um poema consiga abrir o mar Po...