7 de dezembro de 2011

m0rTeNaViDa

Pode o vento regressar frente ao mar?
Pode cada onda ser um beijo mais que forte?
Posso eu, nas mãos de tudo inventar
Encostar mais uma lágrima à morte?
Pode o teu nome vestir-se de mim outra vez?
Pode o silêncio perder-se sem nada que o conforte?
Posso eu, no parapeito da minha pequenez
Vaguear em gritos de chorar a morte?
Pode a viagem fazer-se de pé, mais um dia, mais um dia...?
Pode o azul devolver ser cor abandonada à sua sorte?
Posso eu, no recanto da minha alegria
Cantar as chagas que se teimam em mais uma morte?

2 comentários:

Maria disse...

Abraço-te. Por cada palavra saída de tão dentro de ti.
Abraço-te...

mariam disse...

Pedro,
Poema paleta de colorida harmonia, onde tudo podes, desde o silêncio ao aplauso, à dor ou ao livre vento. Belo.

Um sorriso :)
mariam

LeGeNdA

Pac-man e suas princesas