11 de novembro de 2008

rEpEtIçÃo

_______________________________________________________________________________________________________________________________________
Serei o fruto silvestre que rompe todas as distâncias. Que chega ao profundo olhar da interrogação. Que se despeja por entre o suor de cada passo trémulo. Que percorre demasiadas estradas. Que se enrola dentro de cada palavra. Para de novo ser. Fruto Silvestre.
_______________________________________________________________________________________________________________________________________
.
.
.
.
.
.
.
.
.
27 de Outubro de 2007

8 comentários:

Maria disse...

Amora!
Amora silvestre!

Um beijo, Pedro

susana disse...

Eu sou um fruto silvestre. Que bem o descreves.

AnaMar disse...

O ciclo da natureza em renovações sucessivas...

Twlwyth disse...

São antioxidantes, por isso só faz bem repetir. :)

Beijo

mariam disse...

mirtilho. Pois será mirtilho!
Melhor, misto de mirtilho e de bichinho-de-conta. Mirtilho das viagens, de raro, é cobiçado, se faz ao mar, e aporta noutros continentes... espalha música em palavras. Mas... por vezes, quando a maré está brava e incerta, se enrola sobre si e cala. Mas... enquanto assim, está criando música de palavras novas... sempre!

gostei deste "fruto silvestre! :)

boa semana, Pedro
um grande abraço
mariam

Maria P. disse...

Doce o fruto...

Bjo.

Lídia disse...

... curioso o facto de certas palavras em certos contextos continuarem a fazer sentido tanto tempo depois. Bj

melgadoporto disse...

Fruto silvestre!
Interessante forma de colorir a redenção.
Quem “… percorre demasiadas estradas.
Que se enrola dentro de cada palavra”
A mim crucificavam-me :-)
És um sortudo ;-) ;-)

LeGeNdA

Pac-man e suas princesas