2 de março de 2009

n0mEuLeIt0



O meu leito é um berço de mimOnde mergulho e me escondoÉ um perfume, uma cor, um jardimUm vulcão, sangue e estrondoUma corrente no tempo abraçadoUma manta quente que arrepiaO meu leito presente, futuro, passadoOnde navega a minha alma e a poesiaGritos e canções de embriaguês e amorTelas de palavras sempre ao meu jeitoPerco-me e encontro-me; no prazer e na dorDe tanto ser eu assim, no meu leito...

2 comentários:

Maria disse...

É assim que te sei.
É assim que te gosto.
Berço de ti...

Um beijo, Pedro

Apenas eu disse...

O teu leito...
é o teu esconderijo secreto, onde te escondes, mas a inquietação acompanha-te porque está em ti...
O teu leito deve ser um lugar muito agitado :))

Beijos Pedro

aLuCiNaÇã0

Prometo-te um poema de amor, meu amor. Sim, hei-de chamar-te "meu amor"... Posso, meu amor? Gosto da palavra "amor&quo...