15 de abril de 2011

n0

Nas tuas águas uma vida. Um sussurro de nós.
Nas tuas águas, um caminho para a foz.

Na tua corrente uma inquietação. Um beijo mais.
Na tua corrente é que te vais.

No teu reflexo a saudade. A pele ainda quente.
No teu reflexo, sempre ausente.

Na tua história o tempo. A certeza de um passo.
Na tua história, a cor de um abraço.

Na tua cor o mundo inteiro. As vozes que se fazem luta.
Na tua cor, o coração que se escuta.

Na tua margem o olhar. Flores que nascem para mim.
Na tua margem, que me abraça assim.

No teu leito o amor. Os segredos amantes do quarto.
No teu leito é que parto.

No teu silêncio os gritos. Molham-se os pés de mansinho.
No teu silêncio, mantos de carinho.

No teu nome a eternidade. E fico neste voo de mão dada.
No teu nome, a minha estrada!

3 comentários:

Eli disse...

Na tua poesia, palavra... Imagem... sonante...

Maria disse...

Lindo! Fazes-me cheia de tanto...
Nas nossas bocas, a tua poesia!
Na voz de quem cantou, um cravo que não murchará!
Nas nossas mãos, as tuas!

RC disse...

Até dia 30...

aLuCiNaÇã0

Prometo-te um poema de amor, meu amor. Sim, hei-de chamar-te "meu amor"... Posso, meu amor? Gosto da palavra "amor&quo...