5 de abril de 2011

p0eMaDeTeTeR

Senta-te um pouco em mim

Larga o teu mundo num grito

Deixa que o tempo se afaste,

Se prenda e se arraste

Até se perder no infinito...

.

Canta de novo o amor

Feito de pele e de ti

Só um caminho forte e quente

Num rio sempre presente

É corrente de estar aqui...

.

Abre um abraço à vida

Flor de cantar a teu jeito

Dança que se dá e se tem

Embrulhada num eterno vai-e-vém

Que as marés me fazem no peito...

.

Inquieto olhar tatuado

Nesta viola a renascer

Sou vagabundo e não páro

De me querer especial e raro

Em cada poema de te ter...

Sem comentários:

aTuAaUsÊnCiA

A tua ausência morde-me o tempo e já não sei muito bem contar. Contar os dias que faltam ou contar os passos obrigatórios. Sabes que o me...