19 de novembro de 2011

fAzErAc0nTeCeR


Fazer de cada passo um sonho,
Um sorriso,
Um grito,
Algo que no peito ainda esteja por nascer...
É preciso fazer acontecer!

Fazer de cada lembrança uma força,
Um abraço,
Outro abraço,
A memória transporta o quente de nos aquecer...
É preciso fazer acontecer!

Fazer de cada sombra uma dança,
Um rosto,
Um vento que sobra,
Todas as tempestades que se saberão envolver...
É preciso fazer acontecer!

Fazer de cada árvore a tela,
A tela de vestir mundos,
O respirar bonito da fecundação!
Como um canteiro que cuidamos ao nascer..
É preciso fazer acontecer!

Fazer de cada luta a posse!
Vozes e punhos ao alto no céu,
Na revolta louca da sabedoria,
E nunca desistir deste amante viver...
É preciso fazer acontecer!



Pelo 11º aniversário da MIAU, Associação Cultural

1 comentário:

Maria disse...

Cada vez mais!
Lembraste-me o Geraldo Vandré e 'Para não dizer que não falei de flores'...

:)

aLuCiNaÇã0

Prometo-te um poema de amor, meu amor. Sim, hei-de chamar-te "meu amor"... Posso, meu amor? Gosto da palavra "amor&quo...