16 de novembro de 2011

j0ã0

Qual o teu nome?
Que se desfaz no pó ao vento,
Que se entrega ao desespero,
Que foge,
Que fica,
Rápido e lento
Perdido no encalço de cada momento...

Qual o teu destino?
Que se esconde na ânsia,
Que inquieta fome...
Que procura,
Que desiste,
À deriva naquela distância
Entre a dor, o vazio e a inconstância...

Qual a tua canção?
Que gritas no silêncio dos sonhos loucos,
Que se afogam e se despedem por aí,
Que morrem,
Que existem,
No nascimento diário dos moucos
Embriagado no sabor amargo dos roucos...

Qual o teu nome, João?
Uma tatuagem cravada na pele
E que transporta todas as histórias por fazer.
Emoção. Calor e paixão
Com que me escreves as lágrimas que faço chover.

1 comentário:

mariam disse...

Pedro,
Só posso 'dizer'
Que lindo! De novo e sempre. Parabéns renovados por tudo o que escreves e partilhas...

Um sorriso :)
mariam

aTuAaUsÊnCiA

A tua ausência morde-me o tempo e já não sei muito bem contar. Contar os dias que faltam ou contar os passos obrigatórios. Sabes que o me...