26 de abril de 2009

oLhA-mEbEm



Olha-me bem, meu amor. Deixa que os trilhos da saudade se percam num minuto apenas. Larga a tua mão de encontro ao meu peito. Sente que o coração que bate canta a nossa canção. Que a minha voz treme só de pensar no teu nome. Que os meus passos carregam as memórias de tanta fome e inquietação. Olha-me bem, meu amor. Sussurra-me um beijo. Desses que sabem a mel e cheiram a flores. Inventemos uma nova falésia que se perca no horizonte de todos os sonhos. Cantemos o vento, o sol, o mar, o rosto de todas as paixões que comandam a vida dos Homens. Não aprisiones mais o silêncio. Aperta-me. Solta em mim aquele sorriso que se faz ao areal mais alto da sede. Para construir uma nova madrugada. Acordada nos poros da pele. Ancorada nos mistérios. Encrostada na ponta dos dedos. Olha-me bem, meu amor. Recolhe estas lágrimas de alegria que se soltam no rio que corre sem parar. Pelos montes da nossa existência...

6 comentários:

pin gente disse...

... até que o sol desta galáxia se despeça da nossa carne e a eternidade nos receba a alma em sua casa. olha-me bem, meu amor. um dia voltaremos a nascer, um ao outro destinados. o meu corpo guardarei para ti. haverá outros sóis, outras luas. haverá um tempo que cresce no sentido contrário ao do presente. de todas as flores alimentaremos o nosso olhar. e, entre nós, o amor viverá (e)ternamente. olha-me bem, meu amor.


desculpa a ousadia de continuar as tuas belíssimas palavras. a liberdade anda no ar...

um beijo (e)terno, pedro

Maria disse...

Pudesse eu despir esta pele e olhava-te bem, meu amor. Que os meus olhos nascente do rio ainda não secaram. E o rio ainda não chegou à foz. Pudesse eu dizer da paixão e olhava-te bem, meu amor. Que a fome cá dentro ainda não sossegou. E os sonhos avivam as memórias. Soubesse eu mudar o rumo dos meus passos e olhava-te bem, meu amor. Olho-te e não te vejo. Toco-te e não te sinto. Não sei de ti. E todas as recaídas me levem ao silêncio... que sei ser para sempre...

Um beijo, Pedro.
(bolas, já me fizeste chorar...)

A CONCORRÊNCIA disse...

Ás vezes tenho dificuldade em comentar as tuas palavras, porque me comovem, porque são lindas, e porque nada mais há a acrescentar-lhes.

Um sorriso ... comovido !

Maria P. disse...

Sem palavras.

Beijinho, Pedro*

Maria disse...

Pedro,

este poema emociona... muito.

também, 'olho-te bem'... sempre.

boa semana
um abraço, um sorriso e um beijo
mariam

cristal disse...

Líndissimo este poema olhos nos olhos!

Abraço Pedro

aLuCiNaÇã0

Prometo-te um poema de amor, meu amor. Sim, hei-de chamar-te "meu amor"... Posso, meu amor? Gosto da palavra "amor&quo...