10 de julho de 2009

c0m0sEuMaDeUsFoSsEuMeNc0nTr0

Andei à procura de alguma coisa que hoje, por ser hoje, me fizesse mais sentido. Entre o baú e o peito, descobri um texto de 2006, que na altura dediquei aos meus companheiros, camaradas, amigos, colegas, mestres…
.
.
.



A dor de escrever é tão grande
Que por vezes perdemos as palavras sem saber
Deixamos que a noite nos devore
Aos poucos, secretamente, até por prazer
Porque a dor de escrever é grande e não se consegue ver…

A dor de chorar um poema é tão brutal
Que o tempo se dilui e nos torna pequenos
Deixamos que a utopia nos encontre
Aos poucos, em secretos gestos não serenos
Porque a dor de chorar um poema é brutal e já o sabemos…

A dor de existir cantor é tão feroz
Que nos calamos só para nos ouvir
Deixamos que a nossa solidão se torne divina
Aos poucos, no segredo da certeza de nunca conseguir
Porque a dor de existir é feroz mas não tem dentes, tem sentir…

A dor de querer é tão maior
Que surgimos em nós simples retalho
Deixamos que o amor nos traga luz
Aos poucos, secretamente, sem nenhum trabalho
Porque a dor de querer é maior e de tudo eu sempre falho…

A dor da dor é tão dor que foge
Esconde-se dentro do mundo e nem sempre luta
Deixamos então que o sonho se torne pesadelo
Sorrimos à maldição filha da puta
Porque a dor da dor de ser tão dor não sei se desfruta…

10 comentários:

pin gente disse...

"é ter fome, é ter sede de infinito..."

muito belo, pedro!
um beijo de parabéns
luísa

Maria disse...

E esta dor dói...
Não tenho palavras, agora. Quem sabe depois...

Beijo-te, Pedro.

Lídia Borges disse...

Será essa a dor que o poeta "finge tão completamente que chega a fingir que é dor a dor que deveras sente"?

Obrigada!

Apenas eu disse...

Pedro :)
Um beijo e um abraço com a força e a vida de um vento do Norte...

Sentiste-te???

LUZ disse...

Pedro, um beijo especial no dia de hoje ;) Lina

cristal disse...

Poema extremamente belo e intenso e difícil de comentar...
E porque a vida é feita de dualidades e nos faz navegar num mar de sorrisos e lágrimas...
E porque a vida é também feita de cumplicidades...
E porque há momentos em que sabe tão bem sentir a amizade e a ternura dos que nos amam...
E porque hoje é "o seu dia",digo,...
Muitos,Muitos Parabéns e que tenha um dia muito Feliz, pleno de afectos,de mimos e de momentos de cumplicidade.
Tudo de bom para si Pedro
Um Abraço Grande e um beijo.

(e sabe Pedro,eu hoje também faço aninhos.....srsrsr)

Delirius disse...

Pedro, um abraço enorme, deste tamanhão!!!!!
O poema é fantástico, e espero que fantastica tenha sido também a tua festa.

Beijo :)))))

firmina12 disse...

é o jardim da minha cidade

Maria disse...

Foi lindo, Pedro!
Mas eu sou suspeita...
Obrigada por tanto que me deste, hoje.

Beijo-te.

Carla disse...

cheguei atrasada, mas deixo um beijinho de parabéns
beijo

aTuAaUsÊnCiA

A tua ausência morde-me o tempo e já não sei muito bem contar. Contar os dias que faltam ou contar os passos obrigatórios. Sabes que o me...