17 de agosto de 2010

aDoRmEcIn0mEi0dAsFl0rEs


Adormeci no meio das flores

Perfumes de terra a nascer.

Desejei pintar-te todas as cores

Feitas de uma madrugada que acordou a doer.

Por isso, ao sabor desta ventania

Que do meu peito se desfez num vulcão,

Deixei que me queimasse o resto do dia

Talhado na palma da minha mão.

E voei até ao infinito num arco-íris de palavras e sorrisos

Daqueles que seguem os caminhos por onde fores...

Só porque hoje, em beijos e abraços mais que precisos,

Fui adormecer no meio das flores!

7 comentários:

Maria disse...

Queria eu adormecer assim no meio das flores. Talvez me saísse esta dor no peito que vai aumentando todos os dias...

Beijo-te.

Lídia disse...

... que adormecer suave :)

G... disse...

Adormecer no meio das flores. Sonhar nelas, com elas, entregar-lhes sono e sonhos... Colhê-los perfumados ao acordar e respirar... RESPIRAR!!!
Lindo, Pedro
Como as flores...
Beijinho

Apenas eu disse...

gostava de adormecer assim...
tão tranquilo.
és tu.

beijo

MeuSom disse...

... "adormecer no meio das flores"...
Quem mais se lembraria de um dizer assim?!...
Beijo e abraço!

Aquarela disse...

Bela poesia!
Adoro passar por cá.
abraço

OUTONO disse...

Com palavras...coloriste pétalas de flores leitura...onde acordamos...fascinados!

Abraço!

aTuAaUsÊnCiA

A tua ausência morde-me o tempo e já não sei muito bem contar. Contar os dias que faltam ou contar os passos obrigatórios. Sabes que o me...