24 de novembro de 2010

eTeRn0



Partiria se o tempo fosse meu
Uma viagem de chegar
Para sempre, cada sorriso teu
Que em mim soube desaguar
Voltaria se os caminhos fossem leito
Um labirinto de sonhos a cantar
Para sempre, que nada será desfeito
Enquanto em mim souberes desaguar
Ficaria se o amor fosse este regresso
Onda que vai, onda que vem... que quer ficar
Para sempre, no secreto sabor deste jardim que atravesso
E que assim se enche de cada vez que vem desaguar...

3 comentários:

Apenas eu disse...

Gosto muito de ti Pedro.
gosto dos teus sentires.
Gosto da ternura em que envolves as palavras.
Gosto do carinho que empregas.
Os sorrisos desaguam em Ti de uma forma natural, nem imaginaria que fosse de outra forma.

Gosto de te ler, beijo
ptaseps

Lídia Borges disse...

Tão perto da perfeição que é até difícil de comentar.

Um beijo

Maria disse...

Desaguas no meu olhar
como eu
desaguo no teu olhar...

Abraço-te, muito.

ChEgAdA

Falas-me das certezas do voo Do seguro porto da viagem Dos sorrisos e das lágrimas à passagem E de todas as pedras da caminhada. Ma...