5 de janeiro de 2012

(t)(m)Eu

Leve como um desejo,
Perto como este sonho,
Aromas de um manto que se teceu!
Cada pedaço deste dia é um olhar teu...

Forte como uma árvore,
Feliz como o vento,
Cantos do alto do amor que nasceu!
Cada pedaço desta noite é um toque teu...

Inquieto como uma onda,
Fundo como a água a correr,
Versos que o meu toque amanheceu!
Cada pedaço deste dia é um sabor teu...

Grande como o mundo,
Deslumbrante como um amante,
Caminhos que se pintam nos jardins do querer meu!
Cada pedaço desta noite é um beijo teu!

Pouco, muito, tudo, tanto...
Solto, rente, louco, livre...
Cada pedaço do quanto ainda não se escreveu
Será este respirar que se faz meu e teu! 

1 comentário:

Maria disse...

Estou cansada das palavras. Das minhas, das tuas, de todas as palavras. É um respirar que não sinto, um desejo que não tenho, um amanhecer que não existe.
Estou cansada das palavras. Das que leio, das que não leio, das que ficam por reler. É um abraço que não sinto, um olhar que já não tenho, o anoitecer que sempre existe.
Estou cansada das palavras...

PoDeSeR

Pode ser que os dias sejam apenas ilusões Pode ser que cada sonho se limite ao sumo das canções Pode ser que um poema consiga abrir o mar Po...