20 de fevereiro de 2008

cEg0


Volto todos os dias a mim por entre as memórias e os fungos. Carrego o meu peso na ponta dos dedos. Por isso sou poeta. Porque ainda não encontrei o verso certo da saudade...

12 comentários:

Maria disse...

Oxalá nunca encontres...
... para continuares a escrever....

Outro beijo.

Miudaaa disse...

aprendi que sonhar não é fantasiar... porque a beleza das coisas não está no que vimos mas no que sentimos.

"Volto todos os dias a mim", com este grato prazer de ser uma sonhadora incorrigível.

Um Beijo de Bom Diaaa :)

Maria P. disse...

Volta sempre...

Beijos*

Ana disse...

E que sejas sempre este belo poeta pois de tuas palavras exala uma beleza singular!

Encantada
Beijoo doce!

fatima pb disse...

Deixei-me ficar por aqui a ler-te e gostei muito, os meus parabéns!

Dark-me disse...

Talvez nunca encontres!!

Dark kiss

Acordomar disse...

..eu encontro a saudade em cada (teu) verso...

Bjs*

Mïr disse...

A eterna procura...

Boa semana.

Maria Laura disse...

Continua a procura. Em ti encontras, todos os dias, novos caminhos. E os versos certos que chamam por outros.

gabriela r martins disse...

os cegos e os vagabundos encontram.se no limiar da poesia

.
.
.

na corda bamba

.

entre o ser

antes
e
depois

.
prenhes e/ou cegos de escrita


.
um beijo

laura disse...

nunca encontram, aqueles que escrevem... por isso tanto procuram...

Maria disse...

Poeta não é quem vê, é quem sente, quem olha para dentro. Quem não sabe da fronteira.

Beijo.

aLuCiNaÇã0

Prometo-te um poema de amor, meu amor. Sim, hei-de chamar-te "meu amor"... Posso, meu amor? Gosto da palavra "amor&quo...