23 de fevereiro de 2008

rUíNaEmFl0r


Quando o tudo nos parece nada

Percorremos outra vez o caminho

De encontrar de novo a entrada

Por onde saímos de mansinho

Depois calamos palavras e pensamentos

Encostamos os passos ao peito

E voltamos a viver os momentos

Em que tudo volta a ser refeito

Fabricamos em nós cada pedaço

Palmilhando as sensações da estrada

Cantamos outra vez o cansaço

De tudo nos parecer nada...

5 comentários:

Maria disse...

A cantar também se faz o caminho
enquanto o tudo nos parece... pouco.

Beijo, Pedro

gabriela r martins disse...

e
tudo
recomeça
no
remoínho
da vida

vívida


mais uma volta?


a partir
do ponto limite

aceitas?


.
um beijo

Paula disse...

É verdade!... A vida constroi-se a cada momento!

Acordomar disse...

a porta

da janela ja postada ...

Bjs***

Twlwyth disse...

Aguardar na soleira da porta. Esquecer-se de tudo e de nada.

aTuAaUsÊnCiA

A tua ausência morde-me o tempo e já não sei muito bem contar. Contar os dias que faltam ou contar os passos obrigatórios. Sabes que o me...